Social Icons

Featured Posts

segunda-feira, 15 de julho de 2019

Passagens aéreas devem ficar mais baratas a partir de setembro, avalia ministro



Resultado de imagem para Passagens aéreas devem ficar mais baratas a partir de setembro, avalia ministro
Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura, afirmou hoje que as passagens aéreas no Brasil devem iniciar um processo de redução de preços a partir de setembro.
A previsão é feita por causa do otimismo com a entrada de novas companhias aéreas no país, após sancionada a lei que permite até 100% de capital estrangeiro nas empresas do setor.
“A gente começa a perceber novas empresas vindo para o Brasil. Novas empresas significa mais competição e isso vai ter um reflexo na tarifa.”
E acrescentou:
“As empresas que estão atuando no Brasil estão começando a adquirir frota, vendo esse movimento. Vamos perceber o número de aviões aumentar e isso também terá efeito na tarifa. Vamos começar a perceber isso a partir de setembro.”

Fonte: O Antagonista

Ipiaú - Incêndio atinge Centro de Abastecimento e destrói barracas de calçados e confecções





O Centro de Abastecimento José Motta Fernandes, em Ipiaú, sofreu um incêndio na área de vendas de calçados e confecções, na tarde dessa segunda-feira, 15. Um operário informou que o fogo surgiu debaixo de uma das barracas de calçados. O contato com as lonas plásticas contribuíram para a propagação rápida das chamas.
O Corpo de Bombeiros de Jequié, distante de Ipiaú 50 KM, foi acionado, assim como a Brigada de Incêndio da mineradora Atlantic Nickel. Um carro-pipa de uma construtura também foi solicitado. Os veículos chegaram após populares e feirantes controlarem o fogo.
Estima-se em um grande prejuízo para comerciantes daquelas áreas. Ninguém ficou ferido. De acordo com as primeiras informações, cerca de 30 pequenos comerciantes atuavam no galpão atingido pelo incêndio.
Ainda de acordo com as informações preliminares, estava prevista uma reunião com comerciantes do Centro de Abastecimento José Motta Fernandes para o final da tarde dessa segunda-feira, 15, com representantes da prefeitura local. O Centro de Abastecimento passa por uma obra de requalificação iniciada no segundo semestre do ano passado.
A obra de requalificação, que tem como investimentos mais de R$ 4 milhões, consiste em ofertar melhorias e ampliações nos boxes de carne e feira livre, além da construção do mercado qualificado de confecções.
A Polícia Civil está presente no local e já acionou o Departamento de Polícia Técnica para fazer a perícia no local. A hipótese de incêndio criminoso não é descartada.

(Giro Ipiaú)

19 de julho é aniversário de Wenceslau Guimarães




Atleta ganduense vence competição internacional de Jiu-Jitsu em Belo Horizonte






O atleta ganduense, Eduardo Robson, venceu mais uma competição internacional de Jiu-Jitsu. Desta vez, ele foi campeão do Belo Horizonte Winter International Open Jiu-Jitsu 2019, disputado em Belo Horizonte (MG), no último sábado (13).
No sábado passado (6), o baiano havia conquistado em Baruerí, SP o bicampeonato do SÃO PAULO PRO DE JIU-JITSU. A participação nessas competições contou com o apoio da prefeitura de Gandu, profissionais liberais e comerciantes local.
Eduardo treina Jiu-Jitsu duas vezes por semana na equipe Alliance em Itabuna, no sul do estado, há uma distância de 140 km de Gandu, onde reside atualmente. O ´sniper´, como é conhecido nas artes marciais está na faixa azul. Nascido em Salvador, o atleta descobriu o talento no jiu-jitsu há pouco mais de três anos com o objetivo de evitar o sedentarismo e ser mais saudável. 
Graças a sua dedicação e resultados conquistados nas competições, ele se tornou uma referência no esporte. Atualmente é o 3º colocado no ranking mundial da IBJJF, categoria disputada entre 1280 lutadores.


Fonte: Portal Ganduzao


Poema dedicado a Itamari - Salve 18 de julho!




Nenhuma descrição de foto disponível.

O dia da nossa cidade
Festejamos com muita alegria
Cheia de glória e de felicidade.
Salve! Salve! O seu Aniversario!
Comemoramos nesta data,
Saudamos com muita alegria,
Os nossos campos, as nossas matas
A nossa terra querida
Que Deus abençoou amemos com fé e esperança!
Amemos! , Amemos com fervor!
Saudamos com risos e alegria,
É um direito e dever,
Trabalhamos com fé e esperança!
Para vê-la então crescer

(Sônia Ferreira)

Dor no peito não é normal, toda quarta tem atendimento com Cardiologista na sua Clínica Torres





Marília Mendonça diz que gravidez trouxe o 'amor de sua vida'




Resultado de imagem para Marília Mendonça diz que gravidez trouxe o 'amor de sua vida'

Gravidíssima do namorado Murilo Huff, Marília Mendonça, 23, não esconde sua felicidade com a gestação. Em entrevista na TV, a cantora contou que, apesar de não ter sido planejada, a gravidez lhe trouxe o amor da sua vida.
"Levei o maior susto da minha vida e foi também a hora que conheci o amor da minha vida ao mesmo tempo. A coisa mais surpreendente que já me aconteceu. Nunca vou saber definir o que eu senti na hora", disse ao "Fofocalizando, do SBT, na sexta (12).
Com o bebê a caminho, Marília teve de se explicar para os fãs e dizer que não pretende abandonar a 'sofrência' com a chegada do primeiro herdeiro. Porém, segundo ela, a tendência é que dê uma breve pausa na carreira para ser mãe. 
"A gente já tem aí uma poupancinha para ficar uns dois meses parada cuidando do bebê", explicou a cantora. "Fiquem tranquilos, vocês não vão ficar sem Marília Mendonça. Eu não preciso estar sofrendo para sofrer com vocês, não preciso estar bebendo, isso tudo é um personagem. Eu sou uma mulher, como todas as outras mulheres, e mereço ser feliz. E estou muito bem feliz", disse.
Marilia e Huff assumiram o romance esse ano. Os dois lançaram recentemente a música "Dois Enganados". A artista estava solteira desde 2017 quando encerrou um noivado.
Segundo assessoria da cantora, ela soube que estava grávida por meio de um exame de farmácia. Mesmo nessa condição, a cantora seguirá cumprindo sua agenda de shows pelo Brasil normalmente. Atualmente, percorre diversos estados gravando seu projeto "Todos Os Cantos". 

Famosidades

Mourão defende reforma política após a conclusão da Previdência




Resultado de imagem para Mourão defende reforma política após a conclusão da Previdência

O vice-presidente Hamilton Mourão defendeu hoje (15), que, após aprovação da reforma da Previdência, o próximo passo do Congresso deve ser a reforma política. De acordo com Mourão, o Brasil não tem um sistema político e isso é difícil de conceber tal a fragmentação partidária.
“Hoje, lá dentro do Congresso, na Câmara dos Deputados, temos 26 partidos representados, apenas dois partidos têm mais de 50 deputados, em torno de sete têm entre 30 e 40 e o restante são partidos com dez ou oito deputados, então, é extremamente fragmentado o nosso Congresso, não é fácil lidar com isso aí. Os partidos deixaram de representar o pensamento da sociedade como um todo. Acho que todos aqui entendem perfeitamente que o ideal é que tivéssemos cinco partidos, quando muito sete, que representassem as diferentes espécies de pensamento que temos dentro da nossa sociedade”, disse ao participar da abertura do II Rio Money Forum, na Fundação Getulio Vargas (FGV).
O vice-presidente defende o sistema político com voto distrital, que ,para ele, seria também uma forma de baratear as eleições. “É a minha opinião para a eleição ficar mais barata”. Mourão disse que o governo Bolsonaro assumiu tendo que atacar dois grandes problemas da economia brasileira, que são a questão fiscal e a agenda de produtividade. “Na questão fiscal, teve que buscar o equilíbrio. Então, qual era a primeira coisa para buscar o equilíbrio fiscal? A reforma da Previdência. Felizmente ela está encaminhada. Não da forma como nós, governo, gostaríamos, mas existe um velho aforismo no meio militar que diz que o ótimo é inimigo do bom. Então, vamos ter uma reforma boa, não uma ótima. Daqui a cinco, seis anos, nós vamos estar novamente discutindo isso aí. Agora, não poderíamos passar por cima disso aí de forma nenhuma, senão a garotada que está aqui ia trabalhar até o fim da sua vida”, disse.
Para o vice-presidente, a reforma da Previdência não é a solução dos problemas, mas a abertura para resolver a questão fiscal e a retomada da economia. “É como se o Brasil estivesse dentro de uma garrafa e o gargalo é a reforma da Previdência. Temos que sair por esse gargalo para que se crie um ambiente de estabilidade, e estabilidade gera confiança. É isso que está sendo buscado”.
Mourão acrescentou que outra forma de resolver o desnível fiscal é a venda de estatais. “Se a empresa está dando prejuízo, e o governo não tem condição de arcar com aquilo, tem que vender. Então, vamos privatizar aquilo que deve ser privatizado”, disse, ressaltando ainda que não haverá contratações.
“Não vamos contratar ninguém pelos próximos anos. Vamos fazer uma diminuição do tamanho do Estado, de forma branda. A medida que as pessoas forem se aposentando não vamos contratar ninguém até que a gente consiga equilibrar as nossas contas”.
Mourão defendeu uma agenda de produtividade, que passa pela infraestrutura do país. “Nós temos uma das mais baixas produtividades do mundo. Temos uma infraestrutura que parou no tempo. Grande parte do que temos hoje foi construído no tempo do governo militar, depois não se construiu mais nada. Nossas estradas, tudo mundo sabe como elas são, ferrovias sumiram, portos, aeroportos. Nós temos navegação de cabotagem. Temos um litoral de 7.500 quilômetros cheios de portos e transportamos uma carga do Rio Grande do Sul para o Rio Grande do Norte em lombo de caminhão. Essa nossa infraestrutura tem que ser melhorada”, defendeu.
O vice-presidente defendeu também a reforma tributária. “Temos uma um sistema tributário caótico. Estamos pagando hoje 32%, 33% do PIB de impostos. Isso penaliza os mais pobres. Porque os impostos incidem na comida e na bebida. A turma mais pobre é que sofre com essa carga. Temos que organizar o sistema, porque há uma quantidade de impostos”, disse, lembrando que há diferentes propostas na Câmara e no Senado, além da defendida pelo governo.
Com informações da Agência Brasil

Proibição de telemarketing de telefônicas começa amanhã



Resultado de imagem para Proibição de telemarketing de telefônicas começa amanhã
Entra em vigor nesta terça-feira (16) a lista Não Perturbe para as operadoras de telecomunicações. Os clientes incluídos nesse grupo não poderão ser objeto de ligações de telemarketing de empresas para a venda de serviços, como pacotes de telefonia, acesso à internet e TV paga. A medida foi uma determinação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).
As pessoas que não desejarem receber esse tipo de chamada podem incluir seu nome no site criado para a iniciativa, no ar a partir desta terça-feira (16).
A lista vai ser única e atingirá as principais empresas do setor: Algar, Claro/Net, Nextel, Oi, Sercomtel, Sky, TIM e Vivo. Essas empresas também deverão, nesse prazo, criar e divulgar amplamente um canal por meio do qual o consumidor possa manifestar o seu desejo de não receber ligações.
Segundo a Anatel, se uma pessoa solicitar a sua inclusão e continuar recebendo ligações de oferta de bens e serviços de telecomunicações, ele pode ligar para o número 1331 e fazer uma reclamação. As sanções podem variar de advertência a multa de até R$ 50 milhões.

Outra decisão da Anatel é que essas empresas não poderão mais efetuar ligações telefônicas com o objetivo de oferecer seus pacotes ou serviços de telecomunicações para os consumidores que registrarem o número na lista nacional a ser criada.
As companhias vão ter de abrir canais para que seus clientes possam solicitar a inclusão no grupo, que passará a não poder mais receber ligações com ofertas de serviços de telecomunicações. Assim, na prática, as empresas ficam impedidas se oferecer seus produtos e serviços utilizando o telemarketing.
A agência determinou ainda que as áreas técnicas estudem medidas para combater os incômodos gerados por ligações mudas e realizadas por robôs, mesmo as que tenham por objetivo vender serviços de empresas de setores não regulados pela Anatel. Segundo a Anatel, estudos de mercado estimam que pelo menos um terço das ligações indesejadas no Brasil são realizadas com o objetivo de vender serviços de telecomunicações.
Além dessa iniciativa, a Anatel deve discutir novas ações relacionadas à prática do telemarketing. De acordo com o comunicado do órgão, o Conselho Diretor da autoridade solicitou que a área técnica elabore propostas para limitar os abusos nessas chamadas, mesmo que de outros serviços fora da área de telecomunicações.
Com infomações da Agencia Brasil

No Dia do Homem, endocrinologistas fazem campanha contra anabolizantes



Resultado de imagem para No Dia do Homem, endocrinologistas fazem campanha contra anabolizantes
“Bomba esculpe o corpo, mas causa: problemas no coração, câncer, infertilidade, problemas no fígado e distúrbios psiquiátricos”. Com esse lema, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) lançou hoje (15), Dia do Homem no Brasil, a campanha “Bomba, Tô Fora”, contra o uso de anabolizantes sem recomendação médica.
De acordo com a entidade, o uso de esteroides anabolizantes e similares, sem recomendação médica, dentro e fora do esporte de alto rendimento, especialmente por jovens que desejam melhorar a aparência e o condicionamento físico, deve ser considerado como um problema social e de saúde pública.
A SBEM destaca que os esteroides anabolizantes – derivados sintéticos da testosterona – utilizados com o objetivo de aumentar a massa e a força muscular podem causar uma série de problemas de saúde como aumento da pressão arterial, elevação do colesterol ruim, aumento do risco de tromboses, embolias e infarto cardíaco, assim como hepatite medicamentosa com icterícia (amarelão), insuficiência hepática e câncer de fígado.
No homem especificamente, o esteroide pode causar acne, aumento das mamas, redução do tamanho e do funcionamento dos testículos, impotência sexual, infertilidade, aumento da próstata e calvície.
“É crescente a utilização da testosterona [esteróride anabolizante] em homens saudáveis com a pretensão da melhora do desempenho sexual, aumento de massa muscular e em terapias descritas como antienvelhecimento. Para essas situações, a testosterona não está aprovada. O risco do uso pode superar qualquer potencial benefício. A testosterona [é indicada] apenas para homens com deficiência e sob estrita supervisão médica”, disse o médico endocrinologista Clayton Macedo.
Segundo a SBEM, estudos mostram que existe relação do uso de esteroides anabolizantes com a atrofia do volume do cérebro e morte dos neurônios. Além de dependência, o uso dessas drogas pode causar irritabilidade e agressividade, ansiedade, alteração da memória, comportamento sexual de risco, síndrome de abstinência na suspensão da droga e alteração da percepção da sua imagem corporal.
“Em geral a pessoa que tem intenção ou está utilizando anabolizante ela quer saber se existe uma dose mínima que é considerada segura que, com certeza, não vai produzir nenhum problema de saúde. A resposta infelizmente é não. Não tem nenhuma dose que a gente possa assegurar para a pessoa de que nenhuma consequência vai ocorrer”, disse o médico endocrinologista Roberto Zagury. 
Segundo Zagury, com frequência os efeitos colaterais ocorrem nos testículos e no fígado. “O receptor no qual a testosterona se liga para induzir os efeitos que são desejados, que são ganho de massa muscular, ele é o mesmo em todas as células do corpo, inclusive no fígado e no testículo, onde com alguma frequência acontecem efeitos colaterais. Não existe uma dose mínima segura”.
Segundo o Ministério da Saúde, os homens, comparativamente às mulheres, cuidam menos da saúde e apresentam maior índice de mortalidade. Eles têm mais excesso de peso, baixo consumo de frutas, de legumes e de verduras, alto consumo abusivo de bebidas alcoólicas e tabagismo, situações que podem estar se refletindo numa maior mortalidade por doenças do aparelho circulatório, principalmente entre os mais velhos. As causas externas de morte, violência e acidentes, também atingem mais os homens, predominantemente os mais jovens. 
Comportamentos de risco, como consumo abusivo de bebidas alcoólicas, estão associados a falsa autopercepção de infalibilidade, facilitando a ocorrência de acidentes, situações de violência, e de contágio de doenças infectocontagiosas como HIV/Aids e tuberculose.

Com informações da Agencia Brasil