Social Icons

Featured Posts

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Intermunicipal 2015






Gandu - Relembrar é preciso: O que os que governam hoje achavam do transporte escolar ontem. (Republicado a inúmeros pedidos)



    

No ano de 2002, o nobre vereador e atual líder do governo na câmara, Emetério Palma (PCdoB), distribuiu pelas Ruas da cidade, mais uma edição do informativo denominado de “Legislando” de nº 001 ano ll, que trazia um dos principais artigos com o seguinte titulo: “Kombeiros na contra-mão”, nele o combativo parlamentar, trazia o valor que o município, pagava a uma empresa, pela locação de 01 ônibus e 42 peruas kombi para o transporte escolar, que segundo o edil, seria de 38.200,00 (trinta e oito mil e duzentos reais), o que achava um absurdo, inclusive oferecendo denuncias ao MP, que na época atuava.
No entanto hoje, o município, dispõe de 05 ônibus próprios, adquiridos junto ao governo federal, através do programa “Caminhos da Escola” e, mesmo assim, o atual governo do prefeito Ivo Peixoto (PCdoB) e Djalma Galvão (PT), firmou um contrato no ano passado, com a empresa Geyza Carla Andrade dos Santos, no valor de: 1.606,704,00 (um milhão seiscentos e seis mil setecentos e quatro reais), sendo que no inicio do ano letivo de 2015, através de aditivo, foi acrescido mais: 160.670,40 (cento e sessenta mil seiscentos e setenta reais e e quarenta centavos), perfazendo um total de: 1.767.374,40 (um milhão setecentos e sessenta e sete mil trezentos e setenta e quatro reais e quarenta centavos).
Dividindo esta quantia pelos 10 meses letivos, chegamos a um valor mensalmente de: 176.737,44 (cento e setenta e seis mil setecentos e trinta e sete reais e quarenta e quatro centavos). O curioso, é que, tanto o líder, quanto a sua bancada que é composta por 08 dos 13 vereadores, acham normal e ainda defendem, quando o executivo nega informações a este respeito.
No “Legislando”, havia a seguinte interrogação: De quem seria os veículos?
Então, como perguntar não pode ser visto como uma ofensa, perguntamos:


A quem realmente pertence esta empresa e, qual os critérios usados para este contrato com um valor absurdo e renovado através de aditivos?

Sandro Regis solicita recuperação da BA 120 trecho Gandu Ibirataia




O deputado estadual Sandro Régis(DEM) apresentou, na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), uma Indicação ao Governador e ao Secretário de Infraestrutura do Estado, solicitando a recuperação da BA-120 que liga o município de Gandú a Ibirataia. A rodovia é extremamente importante para a economia dos municípios de toda região, pois além do escoamento das safras de cacau, toda a produção agropecuária e piscicultura ocorrem através da BA-120.
“Atualmente, essa rodovia encontra-se em situação precária, em péssimo estado de conservação, colocando em perigo a vida das pessoas que dela se utilizam, e necessitando que sejam tomadas algumas providências para sua recuperação”, afirmou o deputado. Além disso, segundo Sandro Régis, a BA-120 foi um compromisso do Governo Jacques Wagner.
“Essa rodovia chegou a ser dada como pronta e acabada, mesmo sendo visíveis falhas inadmissíveis em todo o seu trecho. O então governador chegou a cogitar uma inauguração festiva, o que nunca aconteceu. Espero que o atual Governador do Estado corrija essa distorção e mande recuperar a BA-120, pois como está é que não pode e nem deve ficar”, argumentou o democrata.




Ascom deputado Sandro Regis

Secretaria da Educação divulga resultado de processo seletivo para professores




O resultado final, por ordem de classificação, do processo seletivo simplificado para contratação de professores da rede estadual de ensino, por meio do Regime Especial de Direito Administrativo (Reda), foi publicado pela Secretaria da Educação do Estado na edição desta quinta-feira (27) do Diário Oficial. As provas foram realizadas no dia 26 de julho para mais de 30 mil candidatos. A lista com o nome dos aprovados está disponível no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br).
A secretaria oferece 6.145 vagas, sendo 4.616 para a Educação Básica, 1.282 para a Educação Profissional e 247 para a Educação Indígena. Das vagas disponíveis, 30% são reservadas a candidatos negros e 5% a pessoas com deficiência. A seleção Reda para professores foi anunciada pelo governador Rui Costa no mês de maio e é mais uma ação do programa Educar para Transformar – um Pacto pela Educação.
Segundo o secretário Osvaldo Barreto, “os professores aprovados na seleção têm formações específicas, o que vai contribuir para a melhoria da qualidade da educação nas escolas da rede estadual”. Ele ressaltou ainda que a Educação é a prioridade do Governo da Bahia.
A lista divulgada nesta quinta-feira contempla todos os classificados de acordo com os critérios previstos no edital. No entanto, somente serão convocados, de forma imediata, os aprovados de acordo com o número de vagas oferecidas. Os candidatos devem aguardar nos próximos dias a convocação, que também será publicada no Diário Oficial do Estado. Nesta etapa, os convocados deverão se dirigir aos Núcleos Regionais de Educação (NRE), para os quais se inscreveram, e apresentar a documentação necessária, além dos exames médicos constantes na lista de convocação.



Secom  - Secretaria de Comunicação Social - Governo da Bahia

Aleluia: “Governador, saia do palanque e socorra os trabalhadores que estão passando fome na Fiol”




“Enquanto o governador Rui Costa vive armando palanque para ficar bem na foto, trabalhadores passam fome na Fiol, a ferrovia que não anda”, diz o deputado federal José Carlos Aleluia, presidente estadual do Democratas, sobre a notícia de que o consórcio responsável pelas obras da estrada de ferro que não tem prazo para acabar não vem pagando os operários há quatro meses, deixando-os à míngua, conforme denunciado em recente audiência pública em Guanambi.
“Se prefere ficar fazendo pose e não vai à Brasília cobrar de sua presidente uma solução para a construção da Ferrovia de Integração Oeste-Leste, que, pelo menos, o governador demonstre na prática o humanitarismo que vem sendo divulgado diariamente nas colunas de jornais. Rui, não deixe esses trabalhadores morrerem de fome”, clama o parlamentar baiano.
Aleluia não se surpreende com a revelação de que o governador prioriza às câmaras de vídeo e fotografia ao sofrimento de trabalhadores e suas famílias. “O PT só é partido dos trabalhadores no nome. Senão, os petistas não estariam fazendo um governo tão cruel com aqueles que trabalham, promovendo a corrupção, a inflação, a recessão e o desemprego”.
O líder democrata ainda aproveita para recomendar ao padrinho de Rui Costa, o ministro Jaques Wagner, que trabalhe em vez de ficar fazendo gracinhas nas redes sociais. “Quando deveria ter se pronunciado em defesa da nação brasileira contra a ameaça de invasão do presidente boliviano Evo Morales, o ministro Jaques Wagner fingiu que não foi com ele. Mas agora fica debochando nas redes sociais de verdadeiros defensores da democracia brasileira”.


Ascom Democratas



Um convite especial para você!





Quase 40% dos senadores estão sob investigação no Supremo Tribunal Federal (STF).



Dos 81 integrantes do Senado, pelo menos 30 respondem a inquéritos ou ações penais na mais alta corte do país. As suspeitas vão de crimes de corrupção, contra a Lei de Licitações e eleitorais até delitos de menor gravidade, como os chamados crimes de opinião. Entre os investigados, 12 são alvos da Operação Lava Jato, como o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o ex-presidente da República Fernando Collor (PTB-AL), único senador denunciado até agora pela Procuradoria-Geral da República.  Clique no link  e veja os investigados: (http://congressoemfoco.uol.com.br/?p=207378).
Em um regime democrático, todo cidadão é considerado inocente até que se prove o contrário. No STF, para realizar o julgamento de culpado ou inocente, aquele que é considerado suspeito passa por dois procedimentos. Primeiramente, o inquérito, etapa pré-processual para averiguar reais indícios da prática criminosa. Caso encontre elementos consistentes de que o investigado praticou o crime, a Procuradoria-Geral da República apresenta uma denúncia. Se o Supremo a aceitar, o parlamentar passa à condição de réu em ação penal. É nesta fase que ocorrem os julgamentos.
Desde janeiro de 2013, há um parecer da Procuradoria-Geral da República oferecendo denúncia contra o presidente do Senado, Renan Calheiros. Dois anos e meio depois, o pedido não foi analisado. Renan é acusado de peculato, falsidade ideológica e uso de documento falso no Inquérito 2593, que apura crimes atribuídos a ele em 2007, quando teve de renunciar à presidência do Senado em meio a uma série de acusações. Atualmente, ele é investigado em outros três inquéritos da Lava Jato por corrupção e lavagem de dinheiro.
A PGR sustenta que o senador enriqueceu ilicitamente, forjou documentos para comprovar que tinha recursos para bancar despesas pessoais e teve evolução patrimonial incompatível com o cargo. Os fatos se referem à denúncia feita por Mônica Veloso, com quem tem uma filha, de usar dinheiro repassado por lobista da empreiteira Mendes Júnior para pagar pensão e aluguel da ex-amante. Pela mesma denúncia, Renan virou réu por improbidade administrativa na 14ª Vara da Justiça Federal de Brasília, em junho.



Congresso em Foco


Como tornar as preparações calóricas mais saudáveis



O primeiro passo para fazer as frituras mais saudáveis é a escolha do óleo para fritar. "As melhores gorduras para esse fim são o óleo de coco extra virgem, o Ghee e o óleo de semente de uva. Dos óleos mais comumente encontrados, o óleo de soja e canola também são indicados. Eles toleram temperaturas elevadas por apresentarem um alto ponto de fumaça, demandando mais tempo para a gordura se tornar tóxica". Também é importante prestar atenção à temperatura do óleo. "A 180 graus, esse óleo consegue cumprir a missão de fritar sem encharcar o alimento. O óleo não deve passar de 2010 grais, pois começa a entrar em saturação", alerta a nutricionista e chef Carina Boniatti, da Colherada Gourmet.
A melhor maneira de saber se a temperatura do óleo está bom para a fritura é com um termômetro. Contudo, um método caseiro também pode ajudar. Jogue um pedacinho de pão no óleo, se ele afundar e demorar para voltar significa que ainda está frio. A temperatura está em torno de 180 graus quando jogamos o pedacinho de pão e ele instantaneamente começa a fritar.  Quando a temperatura fica muito elevada, o óleo passa a soltar fumaça. Caso isso ocorre, este óleo deve ser descartado, pois ele possui substâncias que elevam os riscos de câncer. Utilize uma frigideira anti-aderente e pouco óleo. "Nada de fritura em imersão. Se precisar cozinhar o alimento por dentro, frite até dourar e leve ao forno para finalizar o cozimento. Dessa forma diminui a exposição do alimento ao óleo aquecido", orienta Anna Forcelini. Se houver sobra de óleo, não reutilize. Também é possível empanar de uma maneira mais saudável. Substitua o ovo por 3 colheres de linhaça ou chia triturada e deixadas de molho em 6 colheres de água por 10 minutos. Essa mistura formará um gel que terá a mesma função do ovo. Em seguida passe em farinhas de maior teor de fibra: farinha de arroz integral para sem glúten ou farinha de aveia. Sementes de gergelim misturadas na farinha agregam mais qualidade e textura na preparação.

Também é possível fazer alimentos assados similares a frituras. Um deles é a batata. Ao fazê-la no forno, coloque duas colheres de sopa de óleo, sal e algumas ervas. Essa quantidade é para duas a três batatas e leve ao forno com temperatura de 200 graus por 20 a 30 minutos. Também é possível empanar com a milharina ou o farelo de aveia ou flocos de amaranto para proporcionar maior crocância.  



Anna Forcelini, nutricionista e culinarista funcional 

‘Pacote de maldades’ – Força ameaça deixar fórum




Um dia após o ministro Miguel Rossetto, da Secretaria-Geral da Presidência da República, anunciar a criação do ‘’Fórum de Debates sobre Políticas de Emprego, Trabalho e Renda e da Previdência Social’’, a Força Sindical foi surpreendida com a notícia de que o governo vai estabelecer novas regras para as aposentadorias por invalidez e para o auxílio-doença.
A alteração implica, segundo a central, no aumento do período de carência exigido como contribuição mínima para que o trabalhador possa receber o benefício por invalidez, passando de 12 para 24 meses. Outra medida contestada é uma reforma nas regras previdenciárias para evitar casos crescentes de beneficiários que recebem o auxílio-doença.
Para o presidente da Força Sindical, Miguel Torres, o discurso do governo é, na teoria, ‘’maravilhoso, mas não condiz com a realidade’’. ‘’Como confiar no processo de diálogo defendido pelo ministro, se com o governo diálogo é palavra que não existe?’’.
Na próxima quarta-feira, data da instalação do fórum, em Brasília, o Planalto deve apresentar às centrais sindicais essas outras propostas que visam reduzir as despesas anuais, como parte do ajuste fiscal para ajustar as contas públicas. A Força denomina essas alterações como ‘’pacote de maldades’’. No pais há quatro milhões de aposentados por invalidez, o que corresponde a um gasto de R$ 40 bilhões por ano. ‘’De antemão informamos que repudiamos veementemente propostas como estas, que buscam, somente, fazer com que o governo reduza suas despesas com a retirada, de forma sumária, dos direitos dos segurados. Justamente daqueles que mais têm necessidade de recursos’’, afirmou Miguel. Se as medidas realmente forem implementadas, a Força ameaça não participar do fórum de debates.

Ascom Força Sindical


4º Congresso de Jovens